O ciclo da pena de morte em Albert Camus

PÔSTER - XVIII Encontro ABRALIC

Luísa Freire

ORIENTAÇÃO: Normelia Parise

RESUMOS: Transitando na intersecção entre a literatura, a filosofia e o jornalismo, Albert Camus tornou-se conhecido por dois conjuntos de obras: o ciclo do absurdo e o ciclo da revolta. Nesse sentido, com base na leitura de dois romances e um ensaio, propomo-nos a estabelecer os contornos de um ciclo da pena de morte. Temática querida ao escritor argelino, ela perpassa a maioria de seus textos, seja na forma de críticas contundentes ou sob o véu de um discurso pacifista. Uma vez que a literatura funda-se em elementos do mundo empírico (TODOROV, 1966), entendemos que mesmo no campo poético Camus contempla sentidos e polêmicas sociais e históricas. Nos textos literários L’Étranger (1942) e Le Premier homme (1994) - romance póstumo -, bem como no ensaio Réflexions sur la guillotine (1957), a punição capital figura no relato de uma experiência vivida pelo pai de Camus, de Meursault e de Jacques. O recontar desse récit materializa uma imagem discursiva, responsável pela manifestação de sentidos concretos - estes podem ser interpretados segundo o contexto da obra em que figuram, mas encontram-se na fronteira do poético/ficcional e do referencial/real. Conforme Manuel da Costa Pinto (1998), a circulação repetida dessa imagem direciona-nos para uma “mitologia” camusiana, isto é, depreendemos que as narrativas, assim como o ensaio, integram um mesmo mundo em que transitam os mesmos temas, como o da pena capital. Em outras palavras, como um texto mitológico, o relato oferece uma explicação para a problemática humana e, ainda, cristaliza a execução legal como um eixo condutor do universo camusiano.

PALAVRAS-CHAVE: pena de morte, Albert Camus, crítica, literatura, mitologia camusiana.

REFERÊNCIAS: CAMUS, Albert. L’Étranger [1942]. Paris : Gallimard, 2020. CAMUS, Albert. Le Premier homme [1994]. In: CAMUS, Albert. Œuvre. Paris: Quarto Gallimard, 2016. CAMUS, Albert. Réflexions sur la guillotine [1957]. In: KOESTLER, Arthur; CAMUS, Albert. Réflexions sur la peine capitale. Paris: Calmann-Lévy, 1957. p. 119-170. PINTO, Manuel da Costa. Albert Camus: um elogio do ensaio. São Paulo: Ateliê Editorial, 1998. TODOROV, Tzvetan. Les catégories du récit littéraire. Communications, Paris, v. 8, p. 125-151, 1966.