O discurso fantástico sobre a América Latina na perspectiva de Gabriel García Márquez

PÔSTER - XVIII Encontro ABRALIC

Rebeca Fernandes Teles

ORIENTAÇÃO: Michelle dos Santos

RESUMOS: Esta pesquisa, por meio de uma abordagem comparatista, busca entender quais foram as estratégias usadas por Gabriel García Márquez, no romance Cem anos de solidão (1967), uma das obras mais importantes da literatura latino-americana, para ficcionalizar a memória da sua infância durante os anos que viveu em Aracataca, sua cidade natal, e do continente em que nasceu, a América Latina. A escolha do romance foi motivada pelas interferências do entrelaçamento entre as memórias pessoais do autor e a memória histórica na construção da narrativa. Considera-se que García Márquez combina a ficção com a sua realidade e, em Cem anos de solidão, mistura lendas locais, narrativas orais da sua família e de guerras civis. Através do livro Cheiro de goiaba: conversas com Plinio Apuleyo Mendoza (2014), de Gabriel García Márquez e Plinio Apuleyo Mendoza, é possível verificar as interferências da memória pessoal do autor e, através da análise do livro O espelho enterrado: reflexões sobre a Espanha e o novo mundo (1992), de Carlos Fuentes bem como de outros estudos, identifica-se as interferências da memória histórica. Tendo em vista que, no texto, o autor mescla fantástico e real, e também considerando que o ponto de partida para criar o romance foi suas memórias, faz-se necessária uma análise acerca da literatura fantástica, para apresentar as estratégias narrativas, assim, utiliza-se a obra O realismo maravilhoso (2015), de Irlemar Chiampi para examinar a presença do sobrenatural no texto e o seu efeito com o intuito de explorar a presença do insólito e sua relação com o contexto do continente. A cidade de Macondo, apesar de ser fictícia, faz referência a histórias contadas pela família do autor e a acontecimentos reais da América Latina. Nesse sentido, busca-se investigar a relação metonímica de Macondo com o continente, apresentando um panorama da presença da memória no texto literário e verificando a relação de eventos do texto fictício com acontecimentos históricos.

PALAVRAS-CHAVE: realismo maravilhoso. memória. América Latina. Gabriel García Márquez.

REFERÊNCIAS: CHIAMPI, Irlemar. O realismo maravilhoso. São Paulo, Perspectiva, 2015. FUENTES, Carlos. O espelho enterrado: reflexões sobre a Espanha e o novo mundo. Tradução de Mauro Gama. Rio de Janeiro: Rocco, 2001 MÁRQUEZ, Gabriel García. Cem anos de solidão. Tradução de Eric Nepomuceno. 110ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2019. MÁRQUEZ, Gabriel García; MENDOZA, Plinio Apuleyo. Cheiro de Goiaba: conversas com Plinio Apuleyo Mendoza. Trad.: Eliane Zagury. 7ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2014.