A Autobiografia em Patrick Modiano

PÔSTER - XVII Congresso Internacional ABRALIC

WILLIAM LUIZ VITOR

ORIENTAÇÃO: Laura Barbosa Campos

RESUMOS: A presente pesquisa tem o objetivo de estudar as manifestações autobiográficas na obra do autor Patrick Modiano, com prêmio Nobel 2014. Ela está inserida no projeto “Escritas de Si e Memória Familiar na Literatura Francófona Contemporânea”, coordenado pela professora Laura Barbosa Campos (ILE/UERJ). Através da revisão bibliográfica e da análise de obras do autor, a pesquisa pretende, em um primeiro momento, conceituar os termos relacionados às narrativas de de filiação (VIART; MERCIER, 2009), tais como: pacto autobiográfico (LEJEUNE, 1996), autoficcção (DOUBROVSKY, 1977) e escritas de si (GUSDORF, 1991). Em seguida, analisar onde e através de quais mecanismos tais elementos apresentam-se na obra de Modiano. Até o momento, após o estudo da obra “Dora Bruder” (1997), é possível identificar que o autor apresenta uma memória pré-natal, que remete ao período da Ocupação Nazista vivido por seus pais. Desse modo, é possível concluir que sua herança judaica manifesta-se em sua obra através da evocação das figuras parentais, partindo da necessidade de falar do outro para falar de si.

PALAVRAS-CHAVE: escritas de si; memória familiar.; autobiografia; autoficcção; Patrick Modiano.

REFERÊNCIAS: DOUBROVSKY, S. Fils. Paris: Grasset, 1977. GUSDORF, G. Lignes de vie 2. Auto-bio-graphie. Paris: Odile Jacob, 1991. LEJEUNE, P. Le pacte autobiographique. Paris: Seuil, 1996. MODIANO, P. Dora Bruder. Paris: Gallimard, 1997. VIART, D.; MERCIER, B. La littérature française au présent: héritage, modernité, mutations. Paris: Bordas, 2009.