A recepção de leitura em uma roda de leitura literária em voz alta, em plataforma on-line

PÔSTER - XVII Congresso Internacional ABRALIC

Ewaldo Campos Martins

ORIENTAÇÃO: Adauto Locatelli Taufer

RESUMOS: A leitura literária compromissada com a fruição e com o debate sobre impressões de leitura foi o mote principal do projeto de extensão Mediação de Escrita e de Leitura (MESCLE), vinculado ao grupo de pesquisa Investigação sobre Práticas de Língua Portuguesa e Literatura na Educação Básica. A pesquisa é permeada pela experiência de leitura em grupo, em voz alta, uma ação do MESCLE. O grupo, constituído de alunos do ensino médio de escolas da região metropolitana de Porto Alegre, se reuniu semanalmente, em plataforma on-line, para ler Senhor das Moscas (1954-2014), de William Golding. Objetivou-se: (a) investigar a recepção da leitura de participantes do grupo; (b) analisar as percepções dos participantes sobre a leitura literária realizada. Para isso, foram criados dois questionários, um inicial para compreender os hábitos de leitura dos participantes e um final para compreender e para observar como foi a experiência e a recepção desses jovens sobre a leitura em grupo. As observações feitas pelos dois bolsistas que participavam do grupo no papel de mediadores da leitura constituíram diários de campo, que, mais tarde, foram analisados juntamente com os dados gerados na aplicação dos dois questionários. A partir da análise dos dados gerados, pode-se observar de que modo se deu a aproximação entre leitores em formação e obra literária, sendo possível traçar apontamentos sobre a recepção da leitura por parte dos participantes do grupo, a saber: a) alguns tinham expectativas quanto ao caráter próprio da leitura em grupo e em voz alta; b) um deles comparou a narrativa a Harry Potter, manifestando seu horizonte de expectativa em uma tentativa de trazer a narrativa para perto de si; c) todo os participantes aludiram aos benefícios da leitura compartilhada em suas respostas, pois essa prática incentiva as múltiplas leituras de uma obra e possibilita a construção conjunta da leitura; e d) há uma percepção dos participantes acerca do caráter dialógico e não fixo da obra.

PALAVRAS-CHAVE: leitura em voz alta; recepção de leitura; leitura literária.

REFERÊNCIAS: BORDINI, M. G. AGUIAR, V. T. Literatura: a formação do leitor: alternativas metodológicas. 2. ed. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993. GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2008. GOLDING, W. Senhor das moscas. Rio de Janeiro: Editora Alfaguara, 2014. MINAYO, M. C. de S. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 21. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2002. ZILBERMAN, R. Recepção e leitura no horizonte da literatura. Alea [on-line]. 2008, vol.10, n.1, pp. 85-97. ISSN 1807-0299.  <http://dx.doi.org/10.1590/S1517-106X2008000100006>