A tuiteratura escrita por meio de fios: uma análise dos tuiteromances

PÔSTER - XVII Congresso Internacional ABRALIC

Denilson Patrick Oliveira Silva

ORIENTAÇÃO: Vinícius Carvalho Pereira

RESUMOS: Nesta pesquisa foram analisadas obras do campo da twitteratura, produções literárias escritas e publicadas no Twitter. Dentre elas, as de um gênero literário aqui chamado de “tuiteromance”, no qual obras escritas, compiladas e transmidiadas no Twitter compartilham características com o gênero romance (BEGINES, 2015). Nesse contexto, o objeto de pesquisa são os tuiteromances: “Descobri um assassinato no Twitter”, de Modesto Garcia; “#RedMonkys”, do mesmo autor, mas em parceria com Manuel Bartual; e “Boi”, de Eduardo Hanzo (frisamos que os títulos não são oficiais, sendo atribuídos por nós para facilitar a referenciação na pesquisa). Para a seleção do corpus, entre outros motivos, foram consideradas as obras escritas em fios. Nossos objetivos se concentraram na análise de: organização dos tweets; recursos da rede usados na narrativa; interação entre escritor/leitor; e características do gênero que o distinguem de demais produções nas redes sociais. Chegamos, então, aos seguintes resultados: os textos pertencem à literatura eletrônica de terceira geração (FLORES, 2019); por serem escritos em fios, permite-se aos textos mais praticidade de escrita, compartilhamento e principalmente de leitura, por ser cronológica não apenas temporalmente, mas também em relação à disposição dos tweets na timeline; os recursos midiáticos, hipermidiáticos e intermidiáticos usados ajudam na constituição de verossimilhança, economia de caracteres, dinamicidade da obra e criando uma narrativa icônico-vídeo-verbal; os textos se mostraram interativos para autores e leitores: a. indiretamente, com os retweets, curtidas, comentários e seguindo-se o perfil onde os textos se encontram; e b. diretamente, com enquetes criadas pelos autores que ajudam a decidir o rumo da narrativa. Além disso, observamos que tais obras não têm título, de modo que os metadados de publicação disponíveis são apenas o nome e “@” identificador do perfil, data, hora e o rótulo de origem.

PALAVRAS-CHAVE: twitter; tuiteratura; tuiteromance; fio.

REFERÊNCIAS: BEGINES, Concepción Torres. Novelas en twitter: el fenómeno de la narrativa en 140 caracteres. In: BLANCO, Belén Mainer. (Org). Narrar en la era digital. Espéculo Revista de Estudios Literarios, Universidad Complutense de Madrid, número 54, p. 208-220, jan-jun. 2015. ISSN: 1139-3637. Disponível em: <https://idus.us.es/handle/11441/68579>. Acesso em: 20 jul. 2021. FLORES, Leonardo. Third Generation Electronic Literature. Electronic Book Review, 7 de abr. 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.7273/axyj-3574>. Acesso em: 20 jul. 2021. HALE, Raelynne. Twitter y la minificción: un espacio de contacto entre los autores y sus lectores y la creación de microrrelatos interactivos. In: HERNÁNDEZ, Darío (Org). Minificción e imagen. Microtextualidades: Revista Internacional de microrrelato y minificción, Universidad San Pablo, número 6, p. 123-152, 01 nov. 19. ISSN: 2530-8297. Disponível em: <https://revistas.uspceu.com/index.php/microtextualidades/article/view/196> Acesso em: 20 jul. 2021. HAYLES, Katherine. Literatura eletrônica: novos horizontes para o literário. São Paulo: Global, 2009. JENKINS, Henry. Venere no altar da convergência: um novo paradigma para entender a transformação midiática. In: Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2009. pp.27-53. RECUERO, Raquel. Redes Sociais na internet. Porto Alegre: Editora Sulina, 2009. RYAN, M.-L., L. Emerson, B. J. Robertson (orgs). The Johns Hopkins Guide to Digital Media. Baltimore: John Hopking University Press, 2014.