Jarid Arraes e a constituição das personagens femininas em "Redemoinho em Dia Quente"

PÔSTER - XVII Congresso Internacional ABRALIC

Paula de Vasconcelos Rego

ORIENTAÇÃO: PROF. DR. MARTA FRANCISCO DE OLIVEIRA

RESUMOS: Segundo Oliveria (2020), considerar que a escrita de mulheres esteve ausente da lista de obras representativas – exiladas desse contexto por diversas razões – não significa atestar que não exista, pois um olhar histórico mais atento revela o contrário do que quer (ou queria) nossa historiografia. Ou seja, durante um longo período da história da humanidade, a mulher foi vista pelos homens e pela sociedade como personagem coadjuvante. No entanto, uma revisão necessária tem sido proposta nas últimas décadas, com o resgate e a restituição de textos e obras de escritoras mulheres. Portanto, esta pesquisa de Iniciação Científica, ainda em fase inicial de desenvolvimento, tem como objetivo propor a reflexão acerca da autoria feminina e da concepção das personagens mulheres a partir do objeto literário levando em consideração o protagonismo das mulheres. Com base nisso, é feita a análise do livro “Redemoinho em Dia Quente” de Jarid Arraes, uma escritora e poeta que nasceu em Juazeiro do Norte, na região do Cariri. Este é um livro de 31 contos e tem como fator importante as vivências e experiências das personagens femininas, onde a autora faz questão de que elas sejam representadas das mais diversas maneiras possíveis, sempre representando em seus contos atuais a fim de quebrar paradigmas criados pela sociedade. Desse modo, fazer esta análise do livro da Jarid significar juntar tudo e todas, podendo ter uma visão mais ampla sob o olhar de uma escritora nordestina, que relata seus contos detalhadamente trazendo à tona aquelas mulheres que vivem no Nordeste e que buscam existência e re-existência, que são diminuídas pelas pessoas pelo fato de estarem fazendo algo que se diz que “não é algo para mulher” como é apresentado no conto Moto de Mulher, mas, mesmo assim, levantam e continuam. Sendo assim, espera-se com esta pesquisa propor a crítica e a ética das relações, analisando cada conto, problematizando questões e conceitos relativos à ideia de gênero e sua desconstrução.

PALAVRAS-CHAVE: protagonismo feminino; paradigmas sociais; Jarid Arraes; contos.

REFERÊNCIAS: ARRAES, Jarid. A objetifcação e hipersexualização da mulher negra. Revista Fórum, 4 set. 2014. Disponível em: http://www.revistaforum.com.br/questaodegenero/2014/09/04/objetifcacaoehipersexualizacao-da-mulher-negra/ Acesso: 20/07/2021 OLIVEIRA, Marta Francisco de. Territórios móveis de uma escrita feminina em construção: perspectivas contemporâneas de exílio e literaturas migrantes, In: Raído- Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFGD. Vol. 14, N.35. Dourados: Editora UFGD, 2020, p. 157- 172. Acesso: 20/07/2021