(Re)conhecendo as mulheres da literatura brasileira: uma leitura atual do conto "A escrava", de Maria Firmina dos Reis

PÔSTER - XVII Congresso Internacional ABRALIC

Gabriele Oliveira da Cunha

ORIENTAÇÃO: Dr. Gabriela Semensato Ferreira

RESUMOS: Maria Firmina dos Reis (1822-1917), autora afro-brasileira, foi romancista, poeta, compositora, contista, professora, Mestra Régia e ainda, colaborou em jornais do Maranhão. A escrita de Firmina tem características abolicionistas e está situada em um período escravocrata, em que a autora viveu, portanto esta produção pode ser considerada um meio de denunciar as injustiças sociais, assim como um relato histórico do que ocorreu com escravos e mulheres no século XIX. Ela pertence ao grupo de escritoras brasileiras que por muito tempo foram apagadas da história literária, mas que na atualidade são resgatadas por pesquisadores. No intuito de cooperar para a transformação desta realidade, surgiu a iniciativa, por parte de estudantes de Letras da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), da abertura de um espaço de leitura e discussão de obras literárias brasileiras escritas por mulheres, em especial por aquelas deixadas de lado pela nossa história, levando à criação do Projeto de Ensino “(Re)conhecendo as mulheres da literatura brasileira: um resgate das escritoras apagadas da história”, coordenado pelo Prof.º Dr. Alfeu Sparemberger. Após uma seleção de textos e autoras, foram organizados encontros semanais voltados à comunidade acadêmica. Devido à pandemia, o projeto só foi posto em prática durante o segundo semestre de 2020, assim os encontros aconteceram a partir de março de 2021. Em um desses encontros, direcionado à apresentação da escritora Maria Firmina dos Reis, foi proposto ao grupo a leitura e discussão do conto “A escrava”, publicado em 1887, e que agora será analisado neste trabalho. O conto retrata a vida sofrida dos negros no Brasil e dá protagonismo a esses sujeitos pela primeira vez, através da voz dos escravos na narrativa. Com isso, o objetivo desta pesquisa é refletir sobre raça, gênero e classe, a partir das discussões geradas no encontro sobre a autora.

PALAVRAS-CHAVE: literatura afro-brasileira feminina; escravidão; abolição; Maria Firmina dos Reis.

REFERÊNCIAS: REIS, M. F. Úrsula e outras obras. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2018. MUZART, Z. L. Maria Firmina dos Reis. In: MUZART, Z. L. (Org.) Escritoras brasileiras do século XIX: antologia, vol. 1. Florianópolis: Editora Mulheres, 1999. p. 264 - 284. SCHMIDT, R. T. Mulheres reescrevendo a nação. Estudos feministas, v. 8, n. 1, 2000, p. 84-97. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/9858>. Acesso em 20 jul. 2021.