Reflexões sobre a independência do Haiti em La tragédie du roi Christophe, de Aimé Césaire

PÔSTER - XVII Congresso Internacional ABRALIC

Maikele de Farias Azevedo

ORIENTAÇÃO: Beatriz Cerisara Gil

RESUMOS: A presente pesquisa visa inicialmente estudar a história da Revolução haitiana e analisar, na peça La tragédie du roi Christophe, a abordagem e a representação de figuras da revolução e da independência do Haiti. Esta revolução, ocorrida entre 1791 e 1804, é considerada a maior revolta bem-sucedida de escravizados no mundo colonial. A sua repercussão é visível ainda hoje de modo marcante na vida política e social do país e está expressa em obras literárias, que abordam frequentemente as causas dessas revoltas ocorridas num longo processo revolucionário. Servindo-se desse decisivo fato histórico, o escritor Aimé Césaire escreve La Tragédie du Roi Christophe, uma peça de teatro que conta a história do ex-escravizado que se tornou rei do Haiti, Henri Christophe. A peça traz uma reflexão sobre a reconstrução do regime haitiano após a revolta contra o sistema colonial francês, a qual teve como uma das causas a prometida libertação dos negros escravizados. A partir destes aspectos, visa-se analisar a construção dramatúrgica de Césaire, que reflete sobre as representações históricas da independência do Haiti a partir do personagem Henri Christophe. Nesse sentido, nosso estudo se aproxima das considerações de alguns críticos, como Almeida (1978), segundo as quais o teatro de Césaire não é histórico apenas no sentido de ter por objeto personagens e eventos históricos, mas no sentido de provocar uma reflexão sobre a história. De um modo mais preciso, nos interrogamos sobre como a independência cultural e a soberania política podem ser concebidas no quadro histórico em questão? Quais seus limites e quais seus caminhos? O que isso elucida para nossos dias? Assim, a Tragédie du roi Christophe revela a luta de um povo pela construção de uma nação livre da colonização e, principalmente, da escravização. De nosso ponto de vista, a peça encarna a grande complexidade e as contradições deste evento, que serve ainda como referência para a problemática da emancipação dos povos.

PALAVRAS-CHAVE: Haiti; Césaire; história; tragédia; teatro.

REFERÊNCIAS: ALMEIDA, Lilian Pestre de. O teatro negro de Aimé Césaire. Rio de Janeiro: UFF, 1978. CÉSAIRE, Aimé. La tragédie du Roi Christophe. Paris: Présence Africaine, 1963.