Vestígios do tempo: mimese e realismo na tradição narrativa brasileira

PÔSTER - XVII Congresso Internacional ABRALIC

Camila Manfio Simões

ORIENTAÇÃO: Pedro Brum

RESUMOS: Este projeto apresenta a disposição de estudar uma narrativa literária de recorte histórico de modo a compor um artigo que prospecte o agenciamento discursivo dos fatos e, a partir daí, uma correlata interpretação de realidade. A pesquisa de caráter bibliográfico supõe conceitos teóricos e práticas metodológicas orientadas pela noção de mimese e abalizadas na expressão do realismo literário em sua estreita relação com as noções de tempo e espaço. O estudo desdobra-se em várias etapas em torno dos matizes de produção e circulação de obras e autores, bem como de definições, como gêneros e motivos literários. O recorte que apresentamos abarca a releitura de expressões literárias regionais e seus desdobramentos ante a persistente questão do nacionalismo literário brasileiro. Com esse viés, propõe-se o estudo do livro de contos Uma terra só (1984), de Aldyr Garcia Schlee, tomando como balizamento a noção de identidade de fronteira de modo a estabelecer uma visão geral sobre a obra do autor e o contexto de criação. O trabalho se completa pelo apontamento, para possíveis reedições, de obras arroladas no corpus de estudo e pela atualização sistemática do website do Grupo de Pesquisa (http://literaturaehistoria.com.br/).

PALAVRAS-CHAVE: realismo; mimese; narrativa; história literária.

REFERÊNCIAS: AUERBACH, E. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. Tradução de Editorial Perspectiva. São Paulo: Perspectiva, 1976. SCHLEE, A. Uma terra só. São Paulo: Melhoramentos, 1984.